Poeta André Vasconcelos

Poeta André Vasconcelos
Mensageiro Natural de coisas Naturais

segunda-feira, 2 de abril de 2012

O Comercio



O Comercio

Vai Vendo eu Vendo.
Foi vendo que a trairagem saiu vendendo.
Mas eu Vendo e não cobro juros.
Talvez encobre sua vida, vai Vendo.
Tudo isso porque eu Vendo.

Hei quanto quer, é só pedir.
Vai dizendo.
E é da pura
Que eu Vendo.

Se achar impureza vai Vendo.
Eu só vendo nem venha devolvendo.

Essa veio de longe.
E vem de minhas plantações.
Vai Vendo...
Mas eu só Vendo...
Nada de Frustrações...

Plantei e to colhendo.
Foi Vendo.
É natural na vida também ser assim.
Você faz e recebe, não fica escolhendo.

Pode levar...
Eu garanto a qualidade.
É eu Vendo e não é veneno.
Você compra, consome e eu Vendo.

Pego e industrializo.
Depois eu vendo.

A plantação é minha ta me entendendo.

Você se ligou na linha de Pensamento, é, eu só Vendo.
Eu planto faço a colheita e saio vendendo.
Quer saber?
Só vai saber...
Vendo.


Autor - André Vasconcelos

Um comentário:

Germano Gonçalves disse...

Legal cara a ligação de vendo de vender com vendo de ver, bacana!