Poeta André Vasconcelos

Poeta André Vasconcelos
Mensageiro Natural de coisas Naturais

sábado, 4 de fevereiro de 2012

É Semente

É SeMente.
A semente por acaso caiu...
Do bico de um beija flor.
Calçadas com rachaduras
A semente germinou.

Em meio ao concreto entulhos e madeiras.
Foi complicado, mas foi se fortalecendo.

A sorte estava ao seu lado.
Conseguiu vingar apesar das adversidades
A semente entre calçadas e entulhos
Cresceu...

O nome da flor da planta a mim não importa.
Interessante é a resistência.
Isso me conforta.

Tem muito urubu por ai tramando seu fim.
Mas um pequeno e simples beija flor.
Que sobrevoa sobre os arvoredos.
Propiciou um novo inicio um novo enredo.

Fez com que em meio a prédios, calçadas e muros.
Fosse criada uma arborização urbana diferenciada.

Aquela semente que ninguém dava nada.
Fez-se assim tão rejeitada.

Pela insistência, resistência força.
Ali cresce uma grande arvore.
Foi assim sem alarde.

Ela contrariando qualquer estatística.
Cresceu deu folhas e frutos.
E não confunda...
Nem todas as sementes farão o mesmo.
Assim como sementes, plantas e arvores.

São os seres humanos
Uns são de verdade
Já outras Só mentem.
Que Sobreviva a boa Semente.

Autor – André Vasconcelos

3 comentários:

Germano Gonçalves disse...

Mesmo com o homem querendo acabar com a natureza a semente germinará, mesmo nessa nossa selva de pedra, mas a resistência esta aí nas sementes, valeu!

Ronaldo Nunes disse...

Pela árvore se conhece os frutos. Parei e pensei aqui... Meu mano, grande guerreiro, sujeito homem, teu filho terá bom exemplo!

Parabéns não só pelos versos, mas pela verdade que tu carrega contigo!

Germano Gonçalves disse...

Mesmo com o homem querendo acabar com a natureza a semente germinará, mesmo nessa nossa selva de pedra, mas a resistência esta aí nas sementes, valeu!