Poeta André Vasconcelos

Poeta André Vasconcelos
Mensageiro Natural de coisas Naturais

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Calado



Calado

Deixa hoje eu não me calo preciso dizer...
Que tudo parece tão estranho.
Meu coração ta relaxando.

Mas eu vi.
Que a verdade que eu procurava aqui.
Tão facilmente não vamos achar...

Hoje eu não me calo tenho que falar...

Ninguém é.
A todo instante tão feliz assim.
E as mentiras que contou a mim

To me lixando.
Você chega lá
Em nenhum lugar...

É assim...

Que a inverdade te domina sim.
Porem não venha com ela pra mim...
Ta decretado hoje o seu fim...

Tente perceber...
Às vezes a verdade faz doer...
Mas nem por isso deixamos de dizer.
Acorda Zé mentira deu pra entender...

Sucumbiu...
Aqueles que sempre mentiu...
Passou o tempo e nunca evoluiu.

Parabéns os verdadeiros de você fugiu...
Viva essa vida desse jeito viu...
Depois não reclame dos dias a fio...
Então ... psiu... psiu...

Muito calado você deve ficar.
Os camaradas vão te questionar...
Por que você mente tanto.
Assim não vai ficar...

Mas deixa a rua mesmo vai te cobrar.
Não teve jeito tive que falar...
A realidade é dura...
E não podemos nos calar...

Autor - André Vasconcelos

5 comentários:

Germano Gonçalves disse...

Poxa cara beleza!.
"Calado para os que não querem falar".

Germano Gonçalves disse...

"Calado para os que não querem falar".
Beleza cara sucesso, valeu

Germano Gonçalves disse...

"Calado pra quem não quer falar".
É isso aí poeta bacana, valeu!

Daniela Mara disse...

André parabéns pela poesia...seguindo em frente sempre!

Walner Danziger disse...

Salve André. Salve poeta.Maravilha de poemas.Maravilha o novo visual do blog, mano. Tamu junto. forte abraço. Axé.