Poeta André Vasconcelos

Poeta André Vasconcelos
Mensageiro Natural de coisas Naturais

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Despertar!!!












Seu Despertar!

Um velho encosto e o prometer do seu amor.
Passa lá em casa pra me ver.
Sentar ao redor da nossa mesa
Pra que eu possa lhe dizer...

Que os lustres da sala já não tem o mesmo brilho
Eles já não reluzem tua face.
Percebeu?
Aquela foto de geladeira juntos tambem se perdeu
Eu quero ter mais.

Passa lá em casa pra me ver...

Rever o que apagou com sua distancia
Eu não sei se dará certo ficar
Ficar longe dos teus olhos
Que me fala como um punhal de amor no Silencio.

Sim...
Seu amor...
Transpassou minha alma.
Aquela Palavra ferida.
É como se por horas ficasse batendo palmas.

Eu quero ter mais com você.

A sua ausencia
É minha falencia
Você sem complacência
Doi o coração e suas desavenças.

Na geladeira tem cerveja
E que assim seja.
Mas saiba que seu amor é sentença
Ao fim, não sei dizer se ele decreta e assim sendo
Vença....

Passa lá em casa para sentir...

O que sempre te falei.
Foi... eu fiz.
Mesmo não reconhecendo a dor que acumulou

Passa lá em casa pra me ter...

E diz que houve mudanças
Fim da linha
Eu não sei.

Mas diz...

Que só veio pra me ver.
Que passou só pra me ter.
Porque se assim não for
Não haverá sentimento retribuido
Aí...

               Eu não vou querer....

Que...
             Você  
                            Passe lá em casa pra me ver...

Autor - André Vasconcelos

*Inspirado na musica de Rodrigo Ramos
https://www.youtube.com/watch?v=pcIJxNn1VTw









Um comentário:

Germano Gonçalves disse...

Nossa cara perfeito gostei, tem um ar de afeição viva por alguém ou por alguma coisa: o amor, ao próximo, à vida, à liberdade, valeu!