Poeta André Vasconcelos

Poeta André Vasconcelos
Mensageiro Natural de coisas Naturais

sábado, 23 de julho de 2011

Vidas


Vidas

A vida se mostrar e não brinca com a fé.

As guerras vem e você está de pé?

Cada vida com seu valor talvez uma ponta de dor.


Respeite os vivos pois os mortos não poderão te respeitar.

Na vida muitos insistem em permanecer vivão.

Outros só vem, logo se vão.


Respeite a vida alheia.

Aqui tudo é real não se vê sereia

Nadando na privada dos banheiros.


Não brinque erga a cabeça insista.

Insista só se for de insistência.

Dizem que os fracos não tentam

Por conseqüência não insistem.


Fecham se os olhos e logo a fama vem.

E aos que abrem sofrem também.

Respeito ao fim se é assim que o fim vem.

Ao abrir a guerra, fecham se os corpos do além.


Já somos de luta...

Luta pela sobrevivência.

Pois daqui não se vive só sobrevive.

Sem lamentar apenas marcar onde sempre estive...


Vida essa é a vida e seus limites.
Será?
O limite é voce quem dá

2 comentários:

Denise Ribeiro disse...

Viver tudo e de todas as formas respeitando o seu próximo.
Esse é o lema.

Segue a rima !

Beijos Andre.

Alice ϟion Oliveira disse...

eiiiita!
Bora viver, limitandonos a não termos limites